sexta-feira, 18 de maio de 2012

DIA DE PAGAMENTO: RECEBER ANTES DE MORRER.

2 perguntas: Quem vai “pagar o pato”? Em que mãos vai rebentar a bomba?
1 resposta, óbvia: o pequeno investidor! Aquele que se deixa influenciar pela massiva, ludibriante e oca (mas eficaz!!!) campanha de propaganda efetuada nos últimos meses.

Eis que finalmente chega o grande “pay-day” para Mark Zuckerberg e sua trupe. Falo obviamente do IPO do Facebook.

Não tenciono sequer
(por ora) entrar em detalhe. Quero apenas deixar uma ideia no ar.
Eu, ingénuo, pergunto: Como é que uma empresa que diz faturar US$ 3 bilhões por ano (cepticismo!!!) pode valer os supostos e largamente anunciados US$ 80 bilhões (nas análises mais moderadas) ou US$ 100 bilhões (nas análises menos moderadas). Exercício simples: Suponhamos que tem uma margem de lucro de 50% (exagero por cima...) o que representa US$ 1,5 bilhões. Usando um indicador básico (mas importante e esclarecedor), o famoso PER - Price-to-Earnings Ratio: 80 a dividir por 1,5 igual a 53,33333. Quer isto dizer que são necessários mais de 53 anos a faturar os tais US$ 3 bilhões anuais, com taxas de lucro acima dos 50% para que a empresa possa justificar esse valor. Taxas de lucro de 50%? Horizonte temporal de 53 anos? Alguém acha isto realista? Eu, novamente na minha ingenuidade, ainda nem sei o que vou jantar hoje...

A meu ver, o FB está condenado ao fracasso. Fracasso não na entrada em bolsa, mas sim no próprio negócio. Esse episódio já não é novo, nem tampouco original. Alguém se lembra de uma rede social chamada Hi5?
Zuckerberg e companhia, assim como toda aquela malta de Silicon Valley, conhecem bastante bem toda a dinâmica deste mercado e os seus modelos de negócio. Sabem que têm em mãos um negócio que, sem grandes perspectivas de evolução nem nada de interessante no horizonte, apresenta grandes probabilidades de morrer. Como tal, antes que morra, venda-se e receba-se. A ida para a bolsa foi uma forma inteligente de passar a batata, a ferver, para quem a quiser agarrar e ainda faturar pesadamente com isso. Apesar de expectável, os meus sinceros votos de parabéns. Realmente foi uma campanha e tanto.

Tenho sérissimas dúvidas que o FB venha algum dia a se tratar de outro Google. Acredito muito mais que se trata de uma imitação da bolha de 2000, ainda que em muito menor escala (apenas em uma empresa, em vez de milhares). Tem quase tudo em comum. “Fast billions, out of thin air!!!”

Apenas uma outra ideia derivada (a explorar outro dia): Um forte candidato a carrasco do Facebook é o Google+, rede social que tem andado bastante discreta... mas com um crescimento sustentado e um potencial ainda por realizar que deixa o FB sem quaisquer argumentos.

Faço votos sinceros para estar equivocado e para que todos os pequenos investidores que hoje correm alegremente a comprar Facebook ganhem muito dinheiro...

1 comentário:

  1. Texto muito bem escrito e fundamentado hein Bruno. Parabéns. Ótima visão.

    ResponderEliminar